Trump pede que americanos clamem a Deus pelos EUA em decreto do Dia Nacional de Oração

27/04/2016

Os Estados Unidos vivem um momento delicado de avaliação das perdas causadas pelo furacão Harvey e, como forma de renovar o espírito dos cidadãos e pedir a benção de Deus sobre o país, o presidente Donald Trump assinou um decreto na última sexta-feira, 01 de setembro, dedicando este domingo, 03, à oração.

A convocação para que as denominações e os cidadãos dedicassem o dia de hoje para orarem pelo país foi aconselhada a Trump por líderes evangélicos que o visitaram na Casa Branca. O encontro resultou em uma oração com imposição de mãos, liderada pelo pastor Robert Jeffress, líder da Primeira Igreja Batista de Dallas (Texas), um dos estados mais atingidos.

A mídia cristã norte-americana vem considerando o decreto de Trump algo inédito na história dos Estados Unidos, porque embora o então presidente Ronald Reagan, em 1982, tenha criado o Dia Nacional de Oração pelo país, nunca houve um documento específico pedindo intervenção divina durante uma crise aguda resultante de desastre natural que ceifou diversas vidas.

“Estamos profundamente gratos por aqueles que se dedicam ao serviço, e oramos por cura e conforto para os necessitados”, diz um trecho do decreto de Trump, de acordo com informações da emissora Christian Broadcasting Network (CBN).

“À medida que os esforços de resposta e recuperação continuam e, à medida que os americanos oferecem o alívio necessário para as pessoas do Texas e da Louisiana, lembremos da promessa das Escrituras de que ‘Deus é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações'”, acrescenta o decreto de Trump.

O presidente, de forma indireta, repetiu o pedido do governador Greg Abbott, do Texas, e pediu que os cidadãos dediquem um tempo a clamar a Deus para que a ajuda necessária chegue aos afetados pelo furacão Harvey, que deixou bilhões de dólares de prejuízo, milhares de desabrigados e dezenas de mortos.

“Exorto todos os americanos e casas de culto em toda a Nação a se juntarem em uma única voz de oração, enquanto buscamos apoiar um ao outro e ajudar aqueles que sofrem com as consequências dessa tempestade terrível”, disse Donald Trump, que concluiu a reunião anunciando que doará, de sua fortuna pessoal, US$ 1 milhão para os programas de socorro às vítimas.

A Casa Branca divulgou um vídeo citando II Crônicas 7:14: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”.

Assista no vídeo abaixo o momento em que Donald Trump anuncia o decreto do Dia Nacional de Oração e se dirige a Jeffress pedindo uma oração. “Nós Te agradecemos por ter um presidente que acredita no poder da oração”, disse ele. A repercussão do decreto entre os cidadãos norte-americanos tem sido positiva, diante da comoção geral que o desastre gerou.

   

Terremoto obriga Equador a aplicar reformas fiscais postergadas

27/04/2016

Funcionários observam lojas destruídas pelo terremoto, em bairro comercial de Portoviejo, no EquadorMesmo antes do terremoto, as perspectivas eram duras para este pequeno país andino.

Os preços do petróleo, que um dia alimentaram os gastos pródigos do governo voltados para os pobres, despencaram. A economia estava em contração. A única salvação era a China, cujos empréstimos incluíam altas taxas de juros e condições que o governo local não divulgava.

Hoje, depois do maior terremoto no Equador desde 1979, os líderes de esquerda do país estão recorrendo ao tipo de medidas que combatiam antes de chegar ao poder.

Confronto entre Estado Islamico e regime sírio deixa 150 mortos em 24 horas

27/04/2016

Violentos confrontos entre o grupo Estado Islâmico (EI) e as forças do regime de Damasco no centro da Síria mataram mais de 150 pessoas nas últimas 24 horas, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

Há vários dias, as tropas de Bashar al-Assad enfrentaram os jihadistas em Ouqayribat, uma pequena cidade na província de Hama. Com o apoio dos ataques aéreos do regime e de seu aliado russo, conseguiram, neste domingo, reconquistar a cidade, que era o último reduto estratégico do EI nesta província, de acordo com o OSDH.

Na sexta-feira (1), as forças do governo tomaram o controle de Ouqayribat pela primeira vez, antes de perdê-lo no dia seguinte em uma contra-ofensiva dos jihadistas.

"Nas últimas 24 horas, 120 elementos do EI foram mortos nos combates em Ouqayribat e seus arredores, enquanto 35 soldados do regime e combatentes aliados morreram", indicou o diretor oa OSDH, Rami Abdel Rahmane.

Com a perda da cidade, os jihadistas controlam apenas algumas pequenas aldeias ao redor na província oriental de Hama.

O EI controlava Ouqayribat desde 2014 e utilizava a localidade como base para "lançar ataques em áreas controladas pelo regime" na província de Hama, incluindo uma estrada "crucial" que liga a província de Aleppo ao centro e ao sul do país.

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


AutoDJ-24hs

Luz Mundial

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Anderson Freire

Raridade

02.

Mara Souza

Seja Diferente

03.

Aline Barros

Casa do pai

04.

Anderson Freire

Acalma o meu coração

05.

Aline Barros

Ressuscita-me

Anunciantes